7 sinais de alerta de que seu fígado está com muita gordura acumulada e como tratar

A doença hepática gordurosa (esteatose hepática) ocorre quando o fígado está com de 5 a 10% em seu peso e é a doença de fígado mais comum. Como sabemos, a função do fígado é produzir bílis que ajuda o corpo purificar o sangue, armazenar minerais, e vitaminas, digerir gorduras e quebrar hormônios. Quando há esse problema, o fígado não é capaz de quebrar as gorduras extraídos do sangue, então elas se acumulam e formam depósitos aumentando o tamanho do fígado.

capa

As principais causas:

Consumo de álcool
Diabetes
Idade
Colesterol alto
Genética
Distúrbios da tireoide
Obesidade
Triglicéridos elevados
Estilo de vida sedentário
Má alimentação e/ou desnutrição
Certos medicamentos

Além dos efeitos já citados, a pessoa também sofre danos celulares e inflamação no fígado, o diagnóstico. De acordo com o NIH no Estados Unidos, de 20 a 30% da população adulta nos países ocidentais têm esse quadro, e a tendência é aumentar na maioria dos países. Esse risco de doença é maior quão maior a idade, mas se agrava também com alto teor de gordura na dieta, fato para jovens hoje em dia, por isso também têm um risco grande de ter o problema.

No entanto, a principal causa continua sendo o excesso de frutose. Caso você tenha predisposição para o quadro, você deve ter um consumo moderado de frutas com alto teor de frutose, xarope de milho e mel. De fato, liga-se o álcool em numerosos aspectos de danos ao corpo, especialmente no fígado. Por outro lado, cada uma das células do corpo se beneficiam de glicose e frutose, mas antes é tudo metabolizado pelo fígado, uma vez que o sangue é o único que pode transportá-las. Na dieta com alto teor de frutose, toda ela acaba no fígado, e acumula-se ali, danificando o fígado tal como álcool e toxinas fazem, causando uma destruição metabólica.

O Dr. Johnson afirma que o exercício regular pode permitir uma quantidade moderada de frutose na alimentação já que irá acelerar a absorção da glucose no intestino e melhorar o desempenho muscular. No entanto, isso depende de cada indivíduo e da capacidade do corpo em metabolizar.

PUBLICIDADE

No caso da doença gordurosa do fígado não alcoólica, as pessoas tem os seguintes sintomas:

Dor na parte superior do abdômen
Icterícia – indicado por uma coloração amarela da pele
Fadiga
Perda de peso
Confusão mental
Inchaço (conhecido como ascite e edema) devido a uma deficiência de proteínas

Se você estiver enfrentando esses sintomas, muitas vezes, você deve consultar o seu médico e verificar se eles indicam mesmo doença hepática gordurosa, uma vez que também pode ser uma manifestação de outras doenças. Estes são os melhores remédios caseiros em caso de doença gordurosa do fígado:

Mudanças na dieta

Mudanças na dieta também são cruciais nesse tratamento. Você deve consumir regularmente gengibre, banana, vegetais crus, e batata-doce, a fim de eliminar a gordura no fígado e deve definitivamente evitar o álcool.

Perda de peso

Esta é uma das melhores maneiras de tratar a esteatose hepática, já que pode efetivamente eliminar a gordura do corpo, juntamente com a acumulada no fígado. Você também deve beber muita água, a fim de se certificar de que as toxinas geradas são excretadas pela urina.

Vitamina E

É um poderoso antioxidante, e de forma eficiente e trata a inflamação do fígado. Também fortalece o sistema imunológico, ajuda a saúde do coração que também pode sofrer no caso da esteatose hepática.

Cúrcuma

Cúrcuma vai efetivamente eliminar a inflamação e ajudar a digestão. Especialistas aconselham que você comece com 450 mg de cúrcuma ou curcumina diariamente.

Óleo de Nigela sativa

O óleo de Nigela sativa pode oferecer diversas vantagens no tratamento de várias doenças, tais como a esteatose hepática. Os pesquisadores têm mostrado que reduz a progressão dessa doença e diminui o risco de complicações.

Resveratrol

O resveratrol é um extrato de uvas vermelhas que é um antioxidante extremamente útil, bem como um agente anti-inflamatório. A pesquisa mostrou que combate de forma eficaz a inflamação e o stress oxidativo nessa doença.