Aprenda a identificar o sal rosa (Himalaia) verdadeiro para não levar gato por lebre

Aprenda agora os sinais para checar e certifique-se de que você está recebendo o que você pagou, o verdadeiro sal rosa do Himalaia com todos os benefícios para a saúde que ele traz!

ggwgwgewgw

As maiores minas de “sal do Himalaia” ficam no Paquistão, à quase 500 km do monte do Himalaia. Então, o verdadeiro sal rosa é importado, embalado e distribuído de lá.

No Brasil ele também deve ser iodado por lei. Todo esse processo torna o produto de alto custo para o consumidor brasileiro.

Algumas pessoas e marcas estão aproveitando essa onda do sal rosa para lançar produtos mais baratos com o nome de sal rosa (já disponível em supermercados), quando na verdade não é o verdadeiro. A versão grossa, pode ser sal grosso com corante.

PUBLICIDADE

A versão moída pode ser sal refinado de cozinha (cloreto de sódio) com corante. Você pode fazer um teste em casa: em meio copo de água, adicione uma colher de sopa do sal e misture bem.

O resultado do sal rosa verdadeiro é uma água ainda transparente, já o falso, irá deixar a água rosa da cor do corante.

Deixe por algum tempo decantando e verá os pigmentos do corante se juntar no fundo do copo. Fique atento!

Se na embalagem do produto não tiver as informações do importador, provavelmente é porque foi produzido no Brasil e é falso.

Desconfie dos sal rosa baratos! Ele é caro mesmo! Assim como a Flor do Sal que é recolhida das águas do mar e riquíssima em minerais.