Conheça os 5 alimentos que são excelentes pro combate à doenças auto-imunes

A American Autoimmune-Related Diseases Association relatou que 50 milhões de pessoas sofrem de doenças auto-imunes. Estas doenças se desenvolvem quando o sistema imunológico não reconhece as células saudáveis ​​e decide que elas são prejudiciais para o corpo.

gergeggwegwgwgw

Por isso, ataca as células saudáveis ​​e alguns outros tipos de tecido corporal. Existem 80 tipos diferentes de doenças auto-imunes, que flutuam entre os períodos de remissão, causando nenhum ou poucos sintomas e erupções com sinais de piora.

No momento, essas doenças são tratadas com métodos focados no alívio dos sintomas, uma vez que não há cura.

Doenças auto-imunes geralmente ocorrem em famílias, e os estudos que essa genética só representam um terço dos fatores que causam essas doenças.

Elas podem ser causados ​​por dieta, estilo de vida e desencadeantes ambientais, o que significa que as pessoas que sofrem de doença auto-imune podem ser capazes de aliviar os ataques inflamatórios e colocar sua resposta auto-imune em remissão.

Dr. William Cole, um especialista em medicina funcional e nutrição clínica, compilou uma lista de 5 nutrientes que podem ser de grande ajuda no tratamento de doenças auto-imunes, como eles podem combater a doença e eventualmente tratar a questão.

Estes são os 5 alimentos que ele sugere:

Micronutrientes

A falta de micronutrientes, como o zinco, o selênio e o magnésio, muitas vezes está ligada a várias doenças auto-imunes, uma vez que a inflamação crônica é reduzida devido à absorção desses nutrientes.

Eles são vitais para a produção saudável do hormônio da tireóide, e problemas de tireóide estão entre as mais comuns condições auto-imunes. Nozes, sementes Castanhas do Brasil são ricas fontes de micronutrientes.

PUBLICIDADE

Vitamina K2

A deficiência desta vitamina é comum em pessoas que consomem a dieta ocidental. O Journal of Neuroimmunology publicou um estudo que a Vitamina K2 efetivamente inibe o iNOS pró-inflamatório na medula espinhal e no sistema imunológico do cérebro – um gene que é controlado por vários mediadores inflamatórios.

É melhor combinar esta vitamina com outras vitaminas lipossolúveis como A e D, e pode ser consumida através de óleos e Natto, que é um superalimento japonês feito de soja.

Vitamina D

Esta vitamina é de grande importância para numerosas vias metabólicas e imunológicas no corpo, tais como células Th17. As células Th17 ajudam as células T que libertam substâncias químicas inflamatórias.

No caso de uma doença auto-imune, as células Th17 ficam descontroladas, mas estudos têm mostrado que a vitamina D diminui a resposta inflamatória Th17.

Você deve consumir gorduras animais e lácteos para aumentar os níveis desta vitamina no corpo e também gastar mais tempo ao sol.

Vitamina A

A deficiência dessa vitamina tem sido relacionada a certas doenças auto-imunes, tais como artrite reumatoide e diabetes tipo 1. Especialistas sugerem que a vitamina A ajuda a regular uma mensagem de “calma” para o sistema imunológico, que pode diminuir as respostas imunes excessivas que prejudicam o corpo.

Você pode consumi-la através de produtos animais como fígado, peixe, marisco, enquanto cenouras e batata doce incluem carotenos, que é um precursor da vitamina A.

Ferro

A falta de ferro no corpo leva a numerosas doenças auto-imunes, uma vez que uma grande quantidade de ferro armazenado é absorvida nos intestinos, e a síndrome do intestino permeável e dano do revestimento intestinal são considerado pré-condições para a auto-imunidade. Alimentos ricos em ferro são espinafre e carne vermelha.